Citrulina: Benefícios, Efeitos Colaterais e Como Usar.


citrulina

Citrulina: Benefícios, Efeitos Colaterais e Como Usar.


A citrulina é encontrada nos alimentos e também pode ser consumida como suplemento alimentar e há evidências de que traz vários benefícios para a saúde, tanto para a performance de esportistas quanto no auxílio ao tratamento de algumas doenças. A seguir entenderemos o que é exatamente a citrulina, para que serve, quais são esses benefícios, quais os seus possíveis efeitos colaterais e como tomar o suplemento.

O que é e para que serve a citrulina?


Citrulina ou L-Citrulina é um aminoácido não essencial produzido naturalmente pelo organismo e que também pode ser encontrado na forma de suplemento alimentar. No organismo, a L-citrulina é convertida em L-arginina nos rins e ambos os aminoácidos participam no ciclo da ureia, processo responsável pela eliminação da amônia, que é um subproduto do metabolismo normal do organismo. A suplementação normalmente é feita com L-citrulina, e não L-arginina, porque a primeira aumenta os níveis plasmáticos de arginina por um tempo prolongado, já que necessita da conversão endógena (dentro do organismo). Dessa forma, o aumento da arginina não acontece em um só pico, como ocorre com a ingestão direta de L-arginina. Além disso, a L-arginina está sujeita à absorção reduzida em doses mais elevadas, o que pode resultar em diarreia.


A L-citrulina possui diversas aplicações no tratamento de doenças genéticas, como distúrbios do ciclo da ureia, de disfunção erétil, de doenças cardiovasculares, mal de Alzheimer, entre outras. Além disso, ela é usada como um suplemento para melhoria do desempenho esportivo e da saúde cardiovascular. Os resultados da suplementação com L-citrulina consistem em reduzir a fadiga e melhorar a resistência, tanto para o exercício aeróbico prolongado quanto para o anaeróbico. Entretanto, não há evidência científica suficiente para confirmar ou refutar essas alegações.


Benefícios da Citrulina
1- Tratamento de Distúrbios do Ciclo da Ureia

De acordo com o National Institute of Health (NIH), distúrbios no ciclo da uréia decorrem de problemas genéticos que interferem com a capacidade do organismo em eliminar resíduos através da urina. Nesses indivíduos ocorre a falta de um gene que atua na criação de enzimas necessárias para a quebra da amônia. Os pacientes com deficiência das enzimas carbamil-fosfato sintetase e ornitina-transcarbamilase possuem níveis baixos ou indetectáveis de citrulina plasmática. Daí, a necessidade da suplementação com L-citrulina no tratamento destes distúrbios.


2- Efeitos cardiovasculares benéficos

A Citrulina, como a arginina, é importante na dilatação dos vasos sanguíneos (vasodilatação), resultado do relaxamento das células musculares lisas no interior das paredes dos vasos sanguíneos. No corpo, a citrulina é convertida em arginina que, por sua vez, serve de substrato para a produção de óxido nítrico (NO). O endotélio, que é o revestimento interior dos vasos sanguíneos, utiliza o NO como molécula sinalizadora para o relaxamento dos vasos e aumento do fluxo sanguíneo. Assim, o NO é essencial para o relaxamento dos vasos sanguíneos, o que garante um fluxo saudável de sangue para o coração e em todo o corpo. Além disso, o NO ajuda a prevenir a formação de coágulos sanguíneos, pois evita a agregação de plaquetas do sangue e atua como um antioxidante. Essas funções auxiliam na prevenção de doenças cardiovasculares como aterosclerose, hipertensão, ataques cardíacos e AVC (acidente vascular cerebral).


3- Tratamento da Disfunção Erétil

O mesmo efeito sobre os vasos sanguíneos citado acima, ajuda a aliviar os sintomas de disfunção erétil (DE). A L-citrulina convertida em NO aumenta o fluxo sanguíneo para os órgãos genitais do homem, auxiliando na função erétil. Em 2011 foi publicado um estudo na revista “Urology” realizada por pesquisadores na Itália que testaram a eficácia da L-citrulina em melhorar a DE. Neste estudo duplo-cego, 25 homens de meia-idade com DE moderada receberam 1,5g de L-citrulina por um mês. Após a suplementação a classificação da doença passou de moderada à disfunção leve ou função erétil normal. Os investigadores concluíram então que, embora a L-citrulina seja menos eficaz, esse aminoácido pode ser considerado como uma alternativa segura à medicação tradicional para disfunção erétil.


4- Melhora do desempenho em atividades físicas

O óxido nítrico produzido após a suplementação com L-citrulina tem um importante papel na regulação do fluxo sanguíneo, no fornecimento de oxigênio, na captação de glicose, e na potência e crescimento muscular. Desse modo, a capacidade de controlar esses efeitos fisiológicos pode ser de grande valor para os atletas.

Além disso, esse aminoácido é um intermediário no ciclo da ureia, responsável pela eliminação de amônia e metabólitos tóxicos do corpo na forma de ureia. Mesmo em atletas saudáveis, a prática de exercícios leva à produção de amônia. O acúmulo desse produto pode levar à fadiga extrema, reduz a formação de glicogênio e inibe o ciclo da energia. Assim, a citrulina deve auxiliar na eliminação da amônia gerada pelo metabolismo do organismo.


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square