GLUTAMINA, MUITO ALÉM DO SISTEMA IMUNE.


A glutamina é um aminoácido não essencial, cujo o corpo humano produz com muita facilidade e geralmente ela é abundante em nosso organismo. Apenas em certas condições criticas como u

m grande queimado ou alguém que sofreu múltiplas fraturas ou injurias muito severas, perdem a capacidade de sintetizar esse aminoácido e nesses casos ela se torna um aminoácido essencial.


A glutamina auxilia no sistema imune, previne o catabolismo proteico muscular e participa como uma molécula importante no ciclo da ureia, porém como ela é abundante no corpo humano, sua suplementação quase não é necessária, pois sintetizamos esse aminoácido com muita facilidade.


Na minha prática clinica eu só prescrevo a glutamina quando o paciente apresenta algum quadro de disbiose (desequilíbrio da microbiota intestinal) ou está fazendo uma dieta cetogênica.


Em relação a dibiose, a glutamina serve de substrato para os enterócitos do intestino delgado, isso favorece as bactérias benéficas que colonizam seu intestino, reduzindo bactérias patogênicas que agravam o quadro de disbiose.


No caso da dieta cetogênica, é pelo fato dela ser importante no ciclo da ureia e auxilia a excreção de amônia, pois quem faz o trasportante da amônia sérica para iniciar o ciclo da ureia é a glutamina.


Espero que tenham gostado, beijo do Nutri é até a próxima!

Posts Em Destaque