ALIMENTOS FUNCIONAIS.


alimentos funcionais

Os alimentos funcionais caracterizam-se por oferecer vários benefícios à saúde, além do valor nutritivo inerente à sua composição química, podendo desempenhar um papel potencialmente benéfico na redução do risco de doenças crônicas degenerativas, como câncer e diabetes, dentre outras.


Os alimentos funcionais são aqueles que, além de oferecer os nutrientes tradicionalmente conhecidos, quando consumidos como parte da dieta usual, produzem efeitos benéficos à saúde e à redução do risco de doenças.


A utilização de certos alimentos para reduzir o risco de adquirir ou desenvolver doenças é conhecida há muito tempo. Hipócrates já dizia, há cerca de 2500 anos: ”deixe o alimento ser teu remédio”.


O termo "alimentos funcionais" foi utilizado pela primeira vez no Japão, em meados da década de 80 do século XX, e se refere aos alimentos processados que contêm ingredientes que auxiliam em funções especificas do corpo, além de serem nutritivos. Denominados como Foshu, ou “Foods for Specified Health Use” (Alimentos Funcionais ou Nutracêuticos, na tradução para o português), eles apresentam um selo de aprovação do Ministério da Saúde e Bem-Estar do país oriental. Atualmente, esses produtos estão presentes em vários países, enquadrados em suas legislações específicas.


É por meio da alimentação que absorvemos a maior parte dos nutrientes que precisamos para sobreviver, e uma dieta balanceada e diversa pode trazer ainda mais benefícios à saúde. É nesse contexto que surge a busca por alimentos que possam ser aliados ao tratamento e à prevenção de doenças: os alimentos funcionais.


Capazes de conferir mais que a nutrição básica, quando ingeridos com regularidade os alimentos funcionais podem ajudar no controle de doenças como o colesterol alto, estimular o sistema imunológico, agir como anti-inflamatório e até mesmo ajudar a reduzir os sintomas da menopausa.



Quais são os principais alimentos funcionais?


Soja e seus derivados:


Alimentos de soja e seus derivados contém isoflavonas, proteínas e flavonoides. Suas propriedades são favoráveis à redução dos sintomas da menopausa, previnem o câncer, reduzem os níveis de colesterol, têm ação antioxidante e anti-inflamatória.


Peixes:


São ricos em ácidos graxos e ômega-3, que contribuem para a redução do colesterol, têm ação anti-inflamatória e são necessários para o desenvolvimento do cérebro e da retina em recém-nascidos.


Óleos de linhaça e soja, nozes e amêndoas:


São alimentos ricos em ácido alfa linolênico, que estimula o sistema imunológico e tem ação anti-inflamatória.


Alimentos vermelhos como tomate e melancia:


Contém licopeno, substância antioxidante, que reduz o risco de câncer de próstata e ajuda a reduzir os níveis de colesterol.


Cereais Integrais, leguminosas, hortaliças e frutas com casca:


Aveia, soja, feijão e ervilha são exemplos de alimentos ricos em fibras solúveis e insolúveis, que melhoram o funcionamento intestinal e ajudam no controle da obesidade e da glicemia, por promoverem mais saciedade depois da alimentação.


Alho e Cebola:


Esses alimentos frequentemente usados como temperos contém alilsulfetos, que ajudam a reduzir o colesterol, a controlar a pressão sanguínea, colaboram com o sistema imunológico e reduzem risco de câncer gástrico.





Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square