Graviola: benefícios e propriedades nutricionais.


A graviola é o fruto da árvore Annona muricata, encontrada principalmente em regiões tropicais. É uma fruta de casca verde e espinhosa, cujo aspecto lembra o da jaca, sendo conhecida, em certas regiões do Brasil, como jaca-do-pará. Sua polpa branca é consumida crua ou utilizada em sorvetes, sucos, cremes e doces. É exótica e bastante popular na região nordeste.


A graviola (Annona muricata) é uma planta originária das Antilhas. É grande, tem forma ovalada e casca verde-pálida com espinhas. Possui polpa branca, de sabor agridoce. Seu consumo inicialmente era apenas alimentício. No entanto, resultados de estudos científicos comprovaram amplamente suas propriedades medicinais, sendo utilizada de outras formas além do consumo da fruta in natura.


É uma fruta de baixa caloria, contendo 62 calorias a cada 100g de fruta, segundo a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO, 2011). Possui 0,8g de proteína/100g, sendo um bom aporte, comparado a outras frutas. É uma fonte de carboidrato importante, apresentando 1,9g/100g de fibra alimentar. A graviola destaca-se como uma fruta fonte de cálcio, magnésio, manganês, potássio, além de possuir vitaminas B1, B2, B6. Por sua composição, essa fruta também é relatada como coadjuvante para a perda de peso,

principalmente pela baixa quantidade calórica e pela presença de fibras, que fornecem maior saciedade.


Possui fitoquímicos em várias partes da planta (como as folhas e o fruto), e podem ser destacados: acetogenina, lactonas alcalóides isoquinolínicos, taninos, cumarinas, procianidinas, flavonóides, ácido esteárico, ácido elágico; fitosteróis (beta-sitosterol, estigmasterol) e ácido gama-amino butírico (GABA). Pela presença desses compostos antioxidantes, pode-se dizer que a graviola tem um efeito anti-idade, auxiliando contra o envelhecimento precoce.


Graviola é rica em vitaminas do complexo B e C:


As vitaminas do complexo B são importantes para a síntese de proteínas, além de fortalecerem os sistemas nervoso, digestivo e imunológico. Sem falar que são fundamentais para deixar o corpo mais alerta e bem disposto, aumentando a energia para encarar o dia a dia. Por isso, é muito indicado consumir suco de graviola no período da manhã - você pode fazer misturas com outras frutas, como o limão, maçã e até mesmo verduras. Fonte importante de vitamina C, a graviola também ajuda a prevenir gripes, resfriados e a fortalecer o corpo como todo.


Benefícios da graviola:


A graviola apresenta diversos benefícios na literatura científica. Veja alguns deles:

Protege o coração:

A fruta tem uma propriedade hipotensora, por mecanismos periféricos envolvendo antagonismo do cálcio - o que é bom para pessoas com pressão alta; propriedade vasodilatadora, antiespasmódica (relaxa músculo liso), e ainda ajuda a desacelerar o ritmo cardíaco, por sua propriedade sedativa.


Potencial anti-inflamatória

A propriedade anti-inflamatória do extrato da fruta estudada em investigação científica recente parece ser relacionada à inibição de mediadores inflamatórios do organismo. A sua propriedade anti-inflamatória pode favorecer o tratamento de artrite, inchaço e dor nas articulações.


Possui acetogeninas, antioxidantes que previnem o câncer:

A graviola também é uma fonte importante de antioxidantes - em especial, as acetogeninas, substâncias que combatem o envelhecimento celular e também atuam contra células cancerígenas. Apesar de não ser algo 100% comprovado, alguns estudos apontam que o consumo da graviola pode auxiliar no tratamento do câncer, justamente por esse grande potencial antioxidante da fruta. Também é bom lembrar que esses agentes combatem os radicais livres, o que não só impede o desenvolvimento de doenças como também evitam o envelhecimento precoce.


Fruta atua como anti-inflamatório natural, evitando diversas doenças:

Em casos de inflamações no organismo, a graviola também pode funcionar como uma espécie de anti-inflamatório natural. Isso porque a fruta possui substâncias que combatem gastrites, úlceras, amigdalites e outras diferentes inflamações pelo corpo. Se você adicionar abacaxi, ainda por cima, dá para criar um anti-inflamatório bem potente e mais saboroso.


Também é indicada para combater fungos e bactérias no organismo:

Você sabia que ela também pode atuar como antifúngica e antibacteriana? Pois é, esse é mais um benefício que essa fruta pode trazer ao organismo. Isso porque a graviola possui um óleo com propriedades riquíssimas, de modo que também atua como uma espécie de vermífugo natural.


Graviola ajuda a regular a pressão arterial:

A graviola é rica em potássio, mineral que é muito importante para manter a saúde do sistema cardiovascular. Isso porque ele ajuda a regular a pressão arterial, evitando problemas ligados ao sistema circulatório, como infartos. Além disso, o potássio evita cãibras, fortalece os ossos, ajuda no funcionamento do sistema nervoso e controla os níveis de água no corpo.


Fibras da graviola regulam o intestino e são indicadas para quem tem diabetes:

Outra vantagem da graviola é que ela é rica em fibras solúveis, que ajudam a regular o intestino, evitando tanto a diarreia quanto a prisão de ventre. Além disso, esse nutriente ajuda a diminuir a velocidade da absorção da glicose, sendo, portanto, muito indicado para diabéticos por impedir os picos de açúcar no sangue. Outra vantagem das fibras é que elas dão saciedade, o que evita a compulsão alimentar.


Por ser fonte de cálcio, a graviola ajuda a prevenir a osteoporose:

Por fim, a graviola é uma fonte importante de cálcio, ajudando a fortalecer os ossos, dentes e auxiliando na contração muscular e no processo de coagulação sanguínea. Por ser rica nesse mineral, a fruta é muito indicada para prevenir a osteoporose - uma boa dica é comer pelo menos uma fruta dessas por dia.

Contraindicação do uso da graviola:

O consumo da graviola não é indicado para gestantes, pessoas com caxumba, aftas ou ferimentos na boca, já que a acidez da fruta pode causar dor, e pessoas com hipotensão, pois um dos efeitos colaterais da fruta é a diminuição da pressão arterial.

Além disso, as pessoas hipertensas devem ter orientação do cardiologista à respeito do consumo da graviola, pois a fruta pode interagir com os medicamentos utilizados ou até mesmo diminuir muito a pressão, podendo levar a um quadro de hipotensão.


Como consumir a graviola:


Pessoas portadoras de diabetes podem consumir a graviola, pois é rica em fibras, que auxiliam na absorção mais lenta da glicose (açúcar) pelo organismo, ajudando a controlar seus níveis no sangue. No entanto, como o consumo de qualquer fruta, os diabéticos devem ter atenção na quantidade e nos horários de consumo.

A graviola pode ser consumida in natura, sob a forma de sucos, cápsulas e também são relatados efeitos benéficos do chá da graviola, a partir da infusão de suas folhas.


Porém, é importante a orientação de um profissional quanto à quantidade a ser consumida diariamente, tanto de chá, quanto de cápsula. A melhor opção é o consumo da fruta in natura, principalmente pois neste caso as fibras são preservadas, o que oferece uma saciedade maior. A quantidade recomendada seria de ½ unidade média, equivalente a uma porção de fruta.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga